19 de mar de 2015

Heavy Metal anos 90, 15 discos excelentes (e pouco lembrados) pelos fãs


Quando se fala em Heavy Metal muitos fãs,  tendem a lembrar das décadas de 70 e 80 como eras douradas, e acabam relegando os anos 90 a alguns discos  aclamados, que logicamente são excelentes e essenciais como  Black Album, Rust In Peace, Empire, Seasons In  The Abyss, Angel's Cry, Images and Words, Cowboys From Hell, Chaos AD, Painkiller, No More Tears, The Sound Of White Noise e tantos outros.

Entretanto fora os maiores registros do período, existe muita coisa fora do "eixo clássico",  dentro de um universo menos lembrado, e até um pouco obscuro. Nesse contexto foram produzidos grandes jóias, alguns aclamados mas com reconhecimento abaixo do que merecem, outros sequer são lembrados. 

Aproveitando as boas memórias do passado, selecionei 15 registros que honraram o estilo e deixaram sua marca de 90.
 

Preparem-se a lista é bem variada!


15) Primal Fear - Jaws Of Death - 1999


O Primal Fear sempre será comparado a uma versão germânica e melódica do Judas Priest, principalmente no inicio da carreira dos alemães, Jaws Of Death não foge a regra, o segundo disco dos caras bebe direto da fonte, mas com competência e classe indiscutíveis. Metal em estado bruto

Destaques: Final Embrace, Church Of Blood, Under Your Spell









14) Symphony X - The Divine Wings Of Tragedy - 1997




Muitos fãs do Symphony X não titubeiam ao falar que esse disco é o melhor da carreira da banda e que dificilmente será superado, afirmação que eu concordo, The Divine Wings Of Tragedy é um espetáculo do Heavy Metal Progressivo com toques sinfônicos, Michael Romeo e Cia entregaram um disco espetácular, um clássico pouco lembrado.



 Destaques: Of Sins And Shadows, The Acolade e Candelight Fantasia








13)  Angra - Fireworks - 1998



Após a tour mundial do aclamado Holy Land, o Angra se viu diante de um dilema, intensificar os experimentalismos com música brasileira ou emplacar um som mais direto calcado no Heavy Metal, pois bem, foram pela segunda opção, e acertaram, apesar da critica de alguns fãs, Fireworks é um disco bem pensado, que apesar de mais tradicional não cai nos clichês do gênero. Ótima pedida

Destaques: Lisbon, Metal Icarus e Paradise







12)  Bruce Dickinson - Balls To Picasso - 1994



 Apesar do mega hit Tears Of The Dragon, o álbum Balls To Picasso, segundo disco solo de Bruce Dickinson não é muito lembrado além da épica balada. O disco é variado e caminha entre Heavy metal e Hard Rock com um alguns leves toques de sons mais alternativos. Um grande disco, mas que não desfruta do mesmo prestigio dos clássicos Accident Of Birth e Chemichal Wedding.

Destaques: Gods Of War, Laughing In The Hiding Bush e Tears Of The Dragon







11) Black Sabbath - Dehumanizer- 1992


Dehumanizer é um disco aclamado pelos fãs do Sabbath, mas nunca foi elevado ao patamar de clássicos como Masters Of Reality e Heaven And Hell, convenhamos que o retorno de Ronnie James Dio (Rip) foi triunfal, o disco é sombrio, pesado e recheado de melodias inesqueciveis, apesar de bem cotado, Dehumanizer merece mais destaque, um clássico!

Destaques: Computer God, TV Crimes, I





10 ) Sanctuary - Into The Mirror Black - 1990


O Sanctuary despontou em 1988 como uma promessa no debut Refuge Denied, que apesar dos exageros nos vocais de Warrel Dane, tinha qualidade para se firmar, no segundo trabalho, Into The Mirror Black, o quinteto amadureceu gerando um grande resultado, composições acertadas, execução precisa. Um arsenal  de temas  Heavy/Thrash Metal que fez história, uma pena a banda ter acabado em 1991 e ter retornado só em 2014 com o forte The Year Sun Died. 

Destaques: Future Tense, Long Since Dark e Communion




09) Judas Priest - Jugulator  - 1997




O Judas Priest havia chocado o mundo do Metal ao se reinventar em Painkiller em 1990, ao adicionar mais peso, distorções e velocidade ao seu som, Rob Halford abandonou o barco em 1992 e montou o Fight, o Priest recurtou Tim "Ripper"Owens nos vocais e gravou o brutal Jugulator, um disco injustiçado, mostrando uma banda mais agressiva e flertando com o Thrash Metal e Industrial. Jugulator é impiedoso e primou por atualizar a sonoridade da banda.

Destaques: Burn In Hell, Bullet Train e Cathredal Spires




08) Hammerfall - Glory To The Brave - 1997




No fim dos anos 90 ninguém achava que o Metal Tradicional iria ressurgir, até que o Hammerfall apareceu para mudar um paradigma, reciclando o som das bandas oitentistas, principalmente as mais obscuras aliando a sua inegável influência de Accept e Helloween, os suecos quebraram tudo, e foram  a banda sensação de 1997. Os frutos do debut foram tão proveitosos que até hoje a banda toca para grandes plateias na Europa.

Destaques: Dragon Lies Bleeding, Stone Cold, Glory To The Brave 

 







07) Pantera - Far Beyond Driven - 1994



O Pantera foi a grande banda de Metal dos anos 90 ao lado do Sepultura, após Cowboys From Hell e Vulgar Display Of Power os texanos se viam no topo do mundo, mas com problemas internos motivados aos abusos da vida de rockstars, mesmo assim Far Beyond Driven arrancou aplausos com sua sonoridade raivosa densa, pesada e até certo ponto melancólica, é um clássico, mas muitos fãs da banda dão mais ouvidos aos dois discos anteriores do que a esta pérola. 

Destaques: Becoming, I'm Broken, This Love





06) Forbidden - Twisted Into Form - 1990


 



Aqui temos um caso de injsutiça, o Forbidden tinha tudo para estourar, a banda praticava um Thrash Metal ultra técnico dotado de composições empolgantes e perfomances impecáveis, e após o debut Forbidden Evil teve os holofotes voltados para o segundo disco, Twisted Into Form supera o antecessor e é o melhor registro da carreira dos americanos. Pesado, dinâmico e melódico. Obrigatório.

Destaques: Infinite, Step By Step, Twisted Into Form





05) System Of A Down - System Of a Down  - 1998





Em meio ao turbilhão do New Metal, um quarteto de armênios radicados nos Estados Unidos começou a chamar a atenção dos fãs de música pesada, o em seu debut o SOAD reuniu influências de Heavy metal, Hardcore, Punk Rock, Rock Alternativo e um pouco de harmonias da música árabe. Foi o começo de uma trajetória explosiva.

Destaques: Sugar, Spiders e Soil




 


04) Fight - War Of Words - 1993


 Rob Halford largou o Priest, montou a banda Fight, junto do baterista Scott Travis (que continuou na banda), War Of Words explora uma sonoridade mais voltada ao Thrash Metal com muito groove, acordes dissonantes e uma influência sutil de Rock Alternativo. Grande disco!

Destaques: Into The Pit, Nailed To The Gun, Immortal Sin


03) Control Denied - The Fragile Art Of Existence - 1999






Quando Chuck Schuldiner (RIP) iniciou uma mudança no som de sua banda, o Death, os fãs começaram a chiar, uma vez que trilhou um caminho mais complexo com arranjos próximos ao metal progressivo em algumas passagens. Aproveitando a inspiração, Chuck montou o Control Denied com os membros do Death e chamou o vocalista Tim Aymar, o resultado foi espetacular, um épico do Prog Metal, imperdível. 

Destaques: Breaking The Broken, Expect The Unexpected, The Fragile Art Of Existence





02) Iced Earth - Something Wicked This Way Comes - 1998


O grande momento do Iced Earth, a banda vinha de um disco muito forte, The Dark Saga (para muitos, o melhor disco da banda) mas em Something Wicked a carreira dos americanos mudou de patamar, o disco é um petardo que caminha do Heavy ao Thrash sem pudor, com arranjos fabulosos de Jon Schaffer e vocalizações imponentes de Matthew Barlow. Muitos apostavam que se Schaffer mantivesse o núcleo criativo a banda seria um gigante, o novo Iron Maiden, infelizmente isso não aconteceu...

Destaques: Burning Times, Watch Over Me e Prophecy




01) Savatage - Edge Of Thorns - 1992



Vamos aos fatos, o Savatage deveria ser muito maior do que foi, a banda de Jon Oliva é um marco do Heavy Metal, inspirados no estúdio e impecáveis no palco, Edge Of Thorns é o último registro de Criss Oliva nas guitarras (Morto em um acidente automobilistico em 1993). É impossível questionar as composições certeiras e a execução magistral, a estréia do vocalista Zack Stevens não podia ser melhor. Simplesmente essencial.

Destaques: Edge Of Thorns, He Carves His Stone e Damien






E ai o que acharam da lista? Curtiram? Esqueci alguém? Ou quem deveria sair? Opinem!


Postar um comentário