16 de set de 2016

UFC 203 - Miocic impressiona!



No último sábado o s pesos pesados do UFC deram show e proporcionaram uma boa noite de lutas em Ohio, com duas lutas na divisão tivemos bons momentos no co main event, Fabricio Werdum encarou Travis Browne numa revanche de uma luta de 2014.

Werdum e Browne protagonizaram um duelo que teve um primeiro round eletrizante, no qual o brasileiro dominou as ações por completo, iniciando cm uma iconica voadora e terminando com um show na luta de solo, pegando as costas e golpeando até acabar o assalto. Nas duas etapas anteriores o brasileiro administrou a vantagem e venceu na decisão dos juízes.



Já na luta principal Stipe Miocic confirmou seu favoritismo após passar um tremendo aperto, apesar de dominar as ações, o americano foi pego com um direto certeiro de Alistair Overeem, abalado tomou um knockdown, o Holandês partiu para uma guilhotina, que estava bem encaixada, mas o campeão mostrou coração, escapou e tomou as rédeas do combate.

Então ele Miocic enquadrou Overeem, e abalou o desafiante que foi ao chão, então finalizou a fatura no primeiro round com golpes do ground and pound. Stipe Miocic se provou nesse combate, saiu da adversidade e defendeu sua cinta. Veremos o que o aguarda nos próximos combates.




Resultado dos palpites Resultado dos palpite UFC 203 4 Acertos (Jessica Andrade, Mickey Gal, Fabricio Werdum e Stipe Miocic). 1 Erro (Jimmie Rivera)  Placar Geral: 48 Acertos, 36 Erros => 57% de acerto.


9 de set de 2016

Palpites UFC 203 - Miocic x Overeem




O UFC vai para Ohio, na casa do Cleveland Cavaliers para colocar frente a frente dois pesos pesados disputando o cinturão da categoria, Stipe Miocic, americano de origens croata,  luta em casa e encara o veterano holandês Alistair Overeem, dois lutadores que almejam a construção de um legado no evento.

Miocic venceu Fabricio Werdum no Brasil e se sagrou campeão, Overeem vem vencendo adversários. incluindo o ex-campeão Júnior Cigano por nocaute.  A luta em si é como sempre imprevisível, pesos pesados acertam um ou dois golpes e resolvem os combates, ainda mais em um duelo de dois strikers. Overeem tem uma envergadura maior e trabalha joelhadas muito bem, além de estar usando jabs com mais precisão atualmente, Miocic vai apostar no Boxe e um jogo duro de wrestling.

No Co main event, Fabricio Werdum faz a revanche contra Travis Browne em uma luta que promete ser movimentada devido a recente rivalidade entre ambos. Werdum busca uma luta para disputar o cinturão, Browne quer recuperar o terreno perdido.

Como sempre vamos aos palpites do card principal


Jessica Andrade (14-5) vs. Joanne Calderwood (11-1) Palpite => Jessica Andrade vence.

Urijah Faber (33-9) vs. Jimmie Rivera (19-1) Palpite => Uriah Faber vence.

CM Punk (0-0) vs. Mickey Gall (2-0) Palpite => Mickey Gall vence.

Fabricio Werdum (20-5-1) vs. Travis Browne (18-4-1) Palpite => Werdum vence.

Stipe Miocic (c)(15-2) vs. Alistair Overeem (41-14, 1NC) Palpite => Miocic vence.



4 de set de 2016

Gojira - Magma





Nota: 9,00

Uma das melhores bandas da nova geração, oriundos da França, o Gojira está na vanguarda do Heavy  Metal explorando nuances mais pesadas e imersas em grooves hipnotizantes, os flertes com a sonoridade Doom e toques tribais do Sepultura e do Soulfly sempre nortearam o som dos franceses que atingiram um grande grau de maturidade no novo trabalho.

Magma é um registro mais introspectivo e progressivo do quarteto, que apostou em paredes sonoras densas e harmonias de guitarras tétricas que casam perfeitamente com os andamentos diversificados da sessão rítmica, os grandes astros da banda são os irmão Duplantier, Joe, guitarra e vocal, e Mario Bateria, completam o time Jean-Michel Labadie no Baixo e Christian Andreu na guitarra.

A identidade forte e a sonoridade marcante destacam a personalidade do Gojira, The Shooting Star carrega toda a essência Doom grooveada,  com batidas certeiras da bateria de Mario, já Silvera, o primeiro single, é infestada das ótimas harmonias de guitarra que funcionam como solos, as influências de Max Cavalera falam alto nos vocais mais urrados de Joe.

Não espere muito virtuosismo e grandes destaques individuais por aqui, a força da massa sonora, o conceito de Wall Of Sound é amplamente explorado, tendo seu ápice na pesada e e carregada The Cell. A visita ao som do Pantera se dá em Stranded com efeitos de guitarras e muito groove logo de cara.

A breve  instrumental Yellow Stone serve como uma introdução para a empolgante Magma, uma daquelas músicas que grudam no subconsciente logo após a primeira audição, cadenciada e com vocais limpos evidencia as novas facetas do Gojira, um ponto forte do disco.

Quando nos aproximamos do fim ouvimos o Gojira impiedoso na pesada Pray, na qual o ótimo Mario Duplantier não deixa pedra sobre pedra com suas batidas precisas, acompanhado do baixo lotado de efeitos e groove de Jean-Michel, Only Pain é moderna e indica os passos da nova safra do Heavy Metal, com uma dose esperta de complexidade e guitarras sendo usadas de maneira bem diferente do que se ouve por ai.

Low Lands segue a linha da faixa titulo  e Liberation é um instrumental acústica guiada a violão e percussão.

Se você procura um disco de Heavy Metal atualizado e conectado com as tendências mais recentes da música pesada, Magma é um prato cheio.

Magma (2016)




A Banda

Joe Duplantier (Guitarra e Vocal)
Mario Duplantier (Bateria)
Jean-Michel Labadie (Baixo)
Christian Andreu (Guitarra)