29 de mar de 2015

Europe - War Of Kings






Nota: 7,5


Os veteranos da Suécia estão de volta, o Europe engrenou novamente após um grande hiato (1991-2004) e desde Start From The Dark vem soltando álbuns bastantes consistentes graças a adaptação da sonoridade ainda melódica mas essencialmente mais madura.

War Of Kings é o décimo trabalho de estúdio dos caras e em termos sonoros está muito mais próximo do Hard Rock clássico de nomes como Rainbow e Deep Purple do que o Hard'n Heavy/AOR dos anos 80, o que já não é novidade para quem vem acompanhando os nórdicos desde o retorno.


A maior virtude do Europe sempre foi a combinação de grandes músicos gravando grandes canções sem cair no erro da auto indulgência e egos enormes, tanto que tudo é executado em prol de um grande resultado final.


Lógico que destacar os vocais sempre certeiros de Joey Tempest, as guitarras magnificas de John Norum, os teclados de Mic Michaeli que é o principal elemento dos arranjos e a cozinha super competente de John Levén no baixo e Ian Haugland na bateria é quase que uma obrigação.


Toda essa qualidade se transforma em grandes canções como na explosiva War Of Kings, a faixa título é poderosa, um grande cartão de visitas  na abertura do álbum, explorando vocalizações potentes de Tempest aliados a combinação de teclados e guitarras em harmonia.


Hole In My Pocket sobe a rotação com um Hard Rock up tempo comandado pela bateria pulsante de Ian Haugland, o refrão é bem fácil e contagiante, o solo de John Norum é de tirar o chapéu, técnico e versátil, voltando aos tempos de Start From The Dark, Second Day, é cadenciada e mais carregada no groove de baixo de Levén, que ao lado de Joey Tempest é um dos principais compositores da banda.

Após o começo bem forte podemos afirmar que a nova empreitada do Europe é mais complexa que os discos anteriores em termos de arranjos, existem mais teclados em toda a mixagem, várias bases de guitarras criando uma experiência sonora bem rica para os ouvidos, a bluseira Praise You é uma das jóias do disco, com guitarras perfeitas e Nothing To Ya adiciona peso e um riff com influências de Black Sabbath fase Dehumanizer (impossível não lembrar de I) .


Quando Califórnia 405 começa a tocar percebemos como aquela banda de hits explosivos de arena se modificou em sua essência, mesmo contando com os mesmos músicos, aqui o som tirado por Michaeli remete a Jon Lord da fase Perfect Strangers.  Days Of Rock N Roll também se aproxima do som da 'Familia Deep Purple" ao evocar a levada de muitas músicas do Rainbow, a voz peculiar de Tempest se apoia em uma sessão instrumental afiada.


Children Of The Mind remete diretamente ao disco anterior, Bag Of Bones, com a guitarra de Norum falando alto e o Baixo de Leven comandando todo o ritmo  montando uma parede sonora interessante. As harmonias orientais de Micheli em  Rainbow Bridge chamam a atenção assim como Tempest arrasa em Angels (With My Broken Hearts) uma balada blues impecável, uma das melhores faixas do disco.


Fechando War Of Kings, Light Me Up é um show aparte de Ian Haugland na bateria, viradas extravagantes e precisas com uma leve influência de The Who, vale ressaltar mais uma vez a maturidade nas composições e a força de conjunto dos suecos.

Para quem (ainda) acha que o Europe é apenas a banda de grandes hits dos anos 80 é bom ouvir os trabalhos mais recentes dos caras, especificamente no caso de War of Kings somos brindados com um time de primeira, músicos talentosos tirando grandes músicas e uma produção impecável, confiram que vale a pena!



War Of Kings






War Of Kings (2015)



A Banda

Joey Tempest (Vocal)
John Léven (Baixo)
Michael Michaeli (Teclados)
John Norum (Guitarra)
Ian Haugland (Bateria)


Postar um comentário