23 de dez de 2012

Testament - Dark Roots Of Earth


O Testament é um dos grandes nomes do Thrash Metal, esta banda pode se orgulhar de manter suas raízes sem deixar de inovar e surpreender seus fãs dentro de sua vasta discografia. Após a reunião da formação clássica, soltaram o sensacional The Formation of Damnation em 2008, acumulando um grande sucesso de público e crítica. Em 2012  eles voltaram mais fortes do que nunca com Dark Roots Of  Earth.

O álbum veio carregado de expectativas, e correspondeu bem as mesmas, um grande trabalho do trio de ferro da banda, Chuck Billy e seus vocais furiosos, Eric Peterson como grande compositor e guitarrista e Alex Scolnick um mago das guitarras, que toca de Jazz a Metal extremo.

 Dark Roots Of  Earth atinge os extremos, ora  melódico, ora super pesado, sempre  bem executado e cativante, essa grande variedade sonora me impressionou desde a primeira audição. Greg Chirstian no baixo e o monstruoso Gene Hoglan na bateria estouram nossos alto falantes com doses cavalares de peso e velocidade.

Rise Up abre o álbum com um andamento tipicamente Thrash Metal juntamente com as palhetadas firmes e a bateria levando o ritmo, massacrando os bumbos duplos nas alternâncias de andamentos. Native Blood é a melhor música do álbum, um grande refrão comandado pelas linhas vocais perfeitas de Chuck Billy, a letra que remete as origens indígenas do vocalista. Grande destaque para as blasting beats de Hoglan aliados a melodia perfeita das guitarras  de Scolnick e Peterson. Clássico imediato.

A banda estava disposta a marcar  território com Dark Roots Of Earth, na faixa título encontramos a cadência e melodia que marcaram grandes clássicos da banda no passado, arranjos complexos e solos perfeitos.  Na mesma direção temos Cold Embrace, uma espécie de balada Metal, que explode ao longo de seus 7 minutos, aqui os mais extremos podem chiar, mas ela cai como uma luva no conceito sonoro empregado no álbum.

Ainda podemos destacar a pancada True American Hate, e a pesada e bem trabalhada Last Stand For Independence.

Com sua vasta experiência e qualidade o Testament alcançou resultados incríveis, desde uma produção que consegue soar cristalina sem tirar o peso dos instrumentos, até composições e performances dignas de um gigante do Heavy Metal.  Um clássico imediato que dá continuidade ao legado que começou lá no inicio dos anos 80 e vem colocando sorriso nos rostos de seus fãs nessa longa trajetória, sem nunca ter perdido sua identidade.

Formação

Chuck Billy (Vocal)
Eric Peterson (Guitarra)
Alex Scolnick (Guitarra)
Greg Christian (Baixo)
Gene Hoglan (Bateria)

Track ist
1 - "Rise Up"
2 - "Native Blood"
3 - "Dark Roots Of Earth"
4 - "True American Hate"
5 - "A Day In The Death"
6 - "Cold Embrace"
7 - "Man Kills Mankind"
8 - "Throne Of Thorns"
9 - "Last Stand For Independence"

faixas bônus: iTunes Version
10 - "Dragon Attack" (cover Queen)
11 - "Animal Magnetism" (cover  Scorpions)
12 - "Powerslave" (cover Iron Maiden)
13 - "Throne Of Thorns" (Ext Version)
14 - "A Day In The Death" (feat Chris Adler, Lamb Of God)



Clipe de Native Blood





Postar um comentário