14 de fev de 2013

Stratovarius - Nemesis





Nemesis pode te surpreender ou te decepcionar, depende do que se espera ouvir dele, justamente como em toda a carreira, o Stratovarius dividiu fãs, nunca foi unanimidade dentro da cena, mas a banda tem um talento inegável, e consegue soar relevante mesmo depois de todas as tempestades as quais atravessou.

Para compreender o novo álbum e sua sonoridade é bom ter algo em mente, eles mudaram, atualizaram seu som e deram passos importantes rumo a uma evolução necessária, talvez esse processo começou em Elements ainda com Tolki no comando, mas podemos perceber  isso a partir de Polaris (2009) primeiro álbum sem o antigo lider.

O Stratovarius continua melódico (na essência da palavra) Matias Kupianien, substituto de Timo Tolki desde Polaris, aparece a frente de muitas  composições e no direcionamento musical juntamente com o vocalista  Timo Kotipelto e o tecladista Jens Johansson, o trio é a grande força criativa da banda atualmente, o baixista Lauri Porra muito presente em Polaris assina uma composição e o novato baterista Rolf Pilve subsitui Jorg Michael ( que continua como tour menager da banda) .

Sendo assim, o que podemos esperar de Nemesis?  Simples, uma dinâmica sonora diferente, uma progressão muito natural de Polaris e Elysium, porém com muitas guitarras e distorções, a abertura com Abandon mostra bem isso, as guitarras pesadas no riff de abertura, caminham lado a lado com os teclados afiadíssimos de Johansson.

Unbreakable, carrega muito do clássico Stratovarius, mas com um  andamento cadenciado e o refrão marcante, reforçando o tom conservador que se opõe ao baixo e guitarras ambos altos e distorcidos algo como o velho encontrando o novo, Halcyon Days é a música mais surpreendente do álbum, os teclados caminham para algo bem pop, quase dub step, as guitarras pesadas encontram a bateria furiosa de Rolf Pive, a voz  de  Kotipelto aparece cristalina e precisa como sempre.

A essa altura o ouvinte se depara com um álbum coeso e moderno, que contrasta estilos mas mantém a identidade, Out Of The Fog,  acerta em cheio com suas melodias perfeitas, e um toque progressivo, um clássico imediato.  Dragons, escrita por Johansson, carrega tom neo clássico típico dos álbuns clássicos do Stratovarius.

A faixa título, Nemesis, fecha o álbum de maneira grandiosa, épica, na essência, sem soar datada ou requentada, é Stratovarius clássico mas com outra roupagem, o refrão é forte e em coro, os instrumentos formam uma massa sonora forte, quase orquestral, solos e duelos das guitarras e teclados aparecem juntamente com o peso do novo direcionamento, o álbum não podia fechar de forma mais convincente.

Se existia alguma duvida que a banda sobreviveria sem Timo Tolki a resposta está em Nemesis, forte, renovado, mas com suas raízes preservadas. O mais importante, o Stratovarius pode ir além de seu passado, e mostrou isso com esse grande lançamento.

A Banda

Timo Kotipelto (Vocais)
Jens Johansson (Teclados)
Matias Kupiainen (Guitarra)
Lauri Porra (Baixo)
Rolf Pive (Bateria)

Track List

1. Abandon (Kotipelto/Kupiainen)
2. Unbreakable (Kupiainen/Kotipelto)
3. Stand My Ground (
Kupiainen/Kotipelto)
4. Halcyon Days (
Kotipelto/Kupiainen)
5. Fantasy (Lauri Porra)
6. Out Of The Fog (Kotipelto/Liimaitainen)
7. Castles In The Air (Johansson) 
8. Dragons 
(Johansson) 
9. One Must Fall (Kupiainen) 
10. If The Story Is Over (Liimaitainen/Kotipelto)
11. Nemesis 
(Kotipelto/Kupiainen)


Unbreakable




Halcyon Days



Postar um comentário