8 de jan de 2014

Trivium - Vengeance Falls




Nota: 7,5

Se você é daqueles fãs que em pleno ano de 2014 acha que  Heavy Metal de qualidade só foi feito nos anos 80 pode começar a rever seus conceitos, muitas bandas surgidas nas últimas décadas vem carregando o legado da música pesada e renovando o público, um dos maiores nomes dessa geração é o Trivium.

Formado no inicio dos anos 2000 na Flórida, o Trivium pratica uma mistura de Metal Extremo com Heavy Metal Tradicional, muitas vezes (erroneamente) rotulados de Metalcore.  Entretanto a banda nunca ligou muito para subdivisões e se estabeleceu no cenário fazendo música pesada de qualidade como nos já clássicos Shogun (2008) e In Waves (2011).

O  Vocalista e Guitarrista Matthew Heafy é a figura central que compõe grande parte das músicas além de excelente guitarrista e ótimos vocais, o Guitarrista Corey Beaulieu divide os riffs e solos além de fazer os vocais guturais de apoio, o baixista Paolo Gregoletto e o baterista Nick Augusto compõe uma sessão rítmica  precisa que faz inveja a qualquer medalhão do Heavy Metal.

Vengeance Falls é um álbum pesado e intenso, consegue contrapor muito bem a parte extrema com melodias, arranjos intrincados, grandes refrães e guitarras afiadas, os riffs despejados pela dupla Heafy e Beaulieu são as engrenagens do disco junto com os duetos nos solos. O Trivium vem mostrando consistência e boas doses de originalidade.

Quando Brave This Storm explode nos alto falantes já notamos que eles não estão de brincadeira, a metralhadora nos bumbos de Augusto e o groove das bases de guitarras e do baixo é um convite para os mosh pits.

Com o inicio forte, Vengeance Falls vem na seqüência com um ritmo mais quebrado lembrando Disturbed seguida de  um refrão fácil. O primeiro single Strife é outra pedrada, os riffs matadores no inicio  culminam em harmonias bem legais no refrão repleto de vocais melodiosos, o baixo de Gregoletto  acerta em cheio, tamanho peso e densidade sonora, pontos para a produção de David Draiman.

Apesar de uma ligeira queda em relação ao inicio, temos boas canções no meio para o final do disco,  a melodiosa At The End Of This War é uma grande música, a  cadenciada Through Blood and Dirt And Bone adiciona um bom toque de diversidade e é um dos destaques do álbum, Nick Augusto é espetacular.

Chegando a parte final temos a melancólica Wake ( The End is Nigh) que capricha nos vocais guturais e na quebradeira no instrumental, as vocalizações dinâmicas no refrão ficaram bem legais coma sobreposição de vozes e não podiam faltar os solos demolidores de Beaulieu e Heafy, uma das melhores duplas de guitarra da atualidade.

O  Trivium não economiza em nada, produção de primeira linha, instrumental grandioso e vocais poderosos produzem bons resultados trazendo uma boa dose de modernidade ao Heavy Metal ao mesmo tempo que mostra a nova geração duetos de guitarras, refrães marcantes e muita melodia do estilo clássico oitentista, um paradoxo muito produtivo para a música pesada.


Strife

Vengeance Falls (2013)


  1. Brave This Storm
  2. Vengeance Falls
  3. Strife
  4. No Way To Heal
  5. To Believe
  6. At The End Of This War
  7. Through Blood And Dirt And Bone
  8. Villainy Thrives
  9. Incineration: The Broken World
  10. Wake (The End Is Nigh)
A Banda

Matt Heafy (Vocais, Guitarras)
Corey Beaulieu (Guitarras, Backing Vocals)
Paolo Gregoletto (Baixo)
Nick Augusto (Bateria)


Postar um comentário