9 de jan de 2014

Electric Age - Good Times Are Coming



Nota: 7,5 

Quem gosta de Hard Rock e de novidades tem motivos para sorrir nos últimos anos, muitas bandas novas vem surgindo na cena e entregando grandes lançamentos. Seguindo essa onda os paulistas do Electric Age surgiram com tudo, a banda é nova, de 2011 e em 2013 soltou o ep Good Times Are Coming, eles também se destacaram tocando no Monsters Of Rock como banda escolhida pelo público, um grande começo!

Os caras mostram maturidade e sabem onde querem chegar, as influências de Rainbow Deep Purple, Led Zeppelin e Van Halen (fase David Lee Roth) norteiam o trabalho do Electric Age, um prato cheio para quem curte Hard Rock clássico.

O material é bem produzido e os músicos estão em boa forma, provando a evolução das bandas brasileiras no quesito produção.

Junior Rodrigues tem um bom alcance vocal e interpretações legais, canta muito bem,e mesmo com alguns excessos (propositais em alguns momentos)  soa autêntico, as guitarras de Luiz Felipe aparecem em destaque, com influências de clássicos como Richie Blackmore e Eddie Van Halen consegue aliar bem a técnica afiada e a sensibilidade de grandes guitarristas.  O baixista Otávio Cintra tem um estilo calcado em grooves e ritmos suingados, lembrando Neil Murray e Rudy Sarzo, Rafael Nicolau "The Boss" honra a tradição de grandes bateristas brasileiros e mostra suas armas com ritmos quebrados, peso nas mãos e muita precisão.

 A Intro Rise tem um som de teclado alá Jon Lord abre e  espaço para um pequeno suite instrumental que se liga com a empolgante e forte Snake Eater, com vocais bem legais de Junior que usa bem os drives e timbres agudos, algo próximo de Axl Rose.

Na progressiva Echoes Of Insanity   Otávio e The Boss mostram todo o groove de um bom hard rock,  a pegada "Van Haliana" de All Night Long é um dos pontos altos do EP, em um clima festivo tem nas guitarras de Luiz Felipe seu ponto forte, investindo em um timbre afiado e com grandes harmonias, o interlúdio lento lembra o saudoso Diamond Head, The Boss quebra tudo.  A melhor faixa do trabalho.

Dreamer começa com teclados de forma  épica com andamento cadenciado, os vocais de Junior remetem a Lenny Wolf do Kingdom Come, as harmonias orientais das guitarras e a sessão rítmica pulsante ampliam o clima viajante da canção que mais uma vez flerta bem com o rock progressivo.

Aumentando a rotação temos a faixa título, Good Times Are Coming é acelerada e adiciona uma dose extra de peso e virtuose no instrumental, música descontraída e excelente escolha para fechar essa prévia para um futuro debut.

Confesso que senti falta de uma grande balada, não que seja obrigatório, mas é um bom componente para expor a banda ao grande público, entretanto, o trabalho é forte e o profissionalismo é algo que diferencia o Electric Age. Resta agora espaço para divulgar sua música e uma oportunidade para alcançar o grande público. O potencial é muito grande.



All Night Long




Good Times Are Coming (2013) (EP)


  1. Rise
  2. Snake Eater
  3. Echoes Of Insanity
  4. All Night Long
  5. Dreamer
  6. Good Times Are Coming



A Banda

Luiz Felipe Cardim  (Guitarra)
Otavio Cintra  (Baixo)
Rafael Nicolau "The Boss" (Bateria)

Junior Rodrigues (Vocal) 
Produzido Por Tadeu Degrigo, Marcelo Pompeu e Heros Trench
Agradeço ao Electric Age que cedeu o material para a resenha!
Postar um comentário