13 de ago de 2013

Scorpion Child - Scorpion Child


Nota: 7,5

Renovação é uma palavra que sempre esteve presente no vocabulário das mais variadas vertentes do Rock, o estilo que como poucos consegue se reinventar de tempos em tempos tem uma incrível capacidade de revelar novos nomes para a cena, dentre essa nova safra de bandas, eu diria, novíssima safra, encontramos nomes promissores um deles é o Scorpion Child.

Formada em Austin, Texas, o Scorpion Child tem uma proposta bem comum ao que vem ocorrendo no Hard Rock atualmente, uma sonoridade setentista nos timbres e arranjos com alguns elementos do Heavy Metal da NWOBHM, entretanto vale ressaltar a personalidade dos músicos que mesmo em seu Debut já mostram uma identidade firme e bem definida, sem soar demasiadamente derivativa dos grandes nomes do passado.

O vocalista Aryn Jonathan Black tem um timbre de voz agudo, que remete a Robert Plant, sua boa colocação é um dos pontos altos da banda, cantando melodias fáceis e marcantes, as guitarras de Tom "The Mole"Frank (rítmica)  e Chirs Cowart (solo) são afiadas, tocando bons riffs e solos além de grandes arranjos, a cozinha formada por Shaun Avants (baixo) e Shawn Alvear (bateria) é digna de aplausos, dinâmica, trabalhando grooves e despejando peso e intensidade quando necessário.

O maior destaque do Scorpion Child é a maturidade das composições, eles sabem exatamente onde querem chegar, o nível é alto sem ser pretensioso em demasia tendo uma sonoridade direta, orientada ao quarteto vocal, guitarra,baixo e bateria.

Kings of Highway abre o álbum com tudo que foi falado acima, a boa voz de Jonathan Black é marcante, ele canta os primeiros versos com propriedade, e o groove de Avants e Alvear ditam o ritmo cadenciado, abrindo espaço para o bom riff de Tom "The Mole" Frank e o solo Zeppeliano de Chris Cowart.

Polygon of Eyes foi a primeira música divulgada, bem antes do lançamento do debut, e quando a ouvi dei um pulo, uma paulada que relembra o Iron Maiden  dos primeiros anos, baixo ligeiramente cavalgado, bateria destruindo tudo e as duas guitarras marcando presença com um riff forte, a paradinha no refrão gruda na cabeça. Grande música, uma homenagem aos tempos da NWOBHM.

Com dois grandes sons na abertura, The Secret Spot mantém o nível, com os riffs dobrados, e as melodias excelentes da potente voz de Jonathan Black. A totalmente setentista Salvation Slave abusa das viradas de bateria de Shawn Alvear, que tem uma batida forte, destruindo as peles de seu instrumento.

O primeiro single do álbum foi Liquor, totalmente Hard Rock é uma demonstração de boas guitarras, que estão em todas as partes da mixagem, nas bases, riffs e solos, uma boa música para divulgar o trabalho, a balada Antioch cai  no lugar comum, apesar dos bons arranjos e vocais competentes, In The Arms Of Ecstasy abusa das influências de Led Zeppelin,  o que é muito bom pela execução, mas compromete o lado da identidade de qualquer forma, uma boa música.

Paradigm coloca o álbum nos trilhos novamente com uma pegada up tempo, sessão ritmica a todo vapor que levanta o ouvinte com seu riff certeiro, destaque para os backing vocals em coro no refrão, outro grande momento do debut dos texanos, uma veia que deve ser mais explorada pelo Scorpion Child futuramente.

O track list regular termina com Red Blood (The River Flow), uma balada setentista com toques folk, com uma boa letra, nostálgica, tem um grande trabalho nos vocais e nas guitarras que misturam violões em meio a distorções, um ótimo arranjo.

As duas bonus track agregam valor, Keep Goin' (cover do Lucifer's Friend) remete aos mestres Deep Purple na pegada Jazzistica com toques de Hammond com um grande solo de guitarra,  Lover's Leap brinca de AC/DC, uma música descontraída, vale bem como bônus, Rock'n Roll Puro.

O Scorpion Child estreou bem, com um álbum cativante e divertido, uma grande banda que pode oferecer excelentes registros se mantiver o foco e trabalhar sua identidade. Este é um  trabalho coeso, de alto nível amparado por músicos de primeira linha, esses caras tem tudo para fazer bastante sucesso.


Polygon Of Eyes




Liquor







Scorpion Child (2013)

01. Kings of Highway
02. Polygon Of Eyes
03. The Secret Spot
04. Salvation Slave
05. Liquor
06. Antioch
07. In The Arms Of Ecstasy
08. Paradigm
09. Red Blood (The River Flow)

Bonus Track (iTunes Version)

10. Keep Goin'
11. Lover's Leap

A Banda

Aryn Jonathan Black (Vocais)
Shaun Avants (Baixo)
Tom "The Mole" Frank (Guitarra Ritmica)
Chris Cowart (Guitarra Ritmica e Solo)
Shawn Alvear (Bateria)

Postar um comentário