14 de mai de 2015

Noturnall - Back To Fuck You Up!




Nota: 8,5

A história do Noturnall é bem peculiar e até certo ponto surpreendente, quando Thiago, Leo, Fernando e Juninho integravam o Shaman  em sua segunda encaranação, ao lado de Ricardo Confessori, ficavam sempre escondidos atrás do fantasma da primeira e nitidamente bem sucedida formação, com o hiato da banda, o quarteto se reinventou recrutou Aquiles Priester na bateria e no ano passado lançaram o debut Noturnall, um dos melhores discos de 2014.

Aproveitando o bom momento que resultou em duas turnês, uma brasileira e outra européia  a banda voltou ao estúdio para trabalhar em seu segundo disco, Back To Fuck You Up! Mais uma vez sem quaisquer vestígios das composições do Shaman, e preparam-se porque os caras vieram mais ousados e pesados.

A sonoridade desse segundo trabalho ainda segue a trilha aberta pelo disco de estréia, mas já começa ganhar contornos mais brutais, a produção é crua e a  sonoridade é bem aberta, ou seja, todos os instrumentos são audíveis mas com timbres orgânicos, menos rebuscados, em contrapartida os arranjos são complexos e até certo ponto caóticos, mas as vezes a mixagem fica pouco cristalina, principalmente na voz de Thiago.

 A introdução Enquanto a Trégua Não Vem abre espaço para Thrash com traços Prog Back To Fuck You Up, uma pedrada, na qual Thiago Bianchi usa vocais urrados, Leo Mancini dispara riffs pesadíssimos e Aquiles destrói seu kit de bateria de forma violenta.

A  influência do Prog metal se amplia em Zombies (The Holy Trinity),  aqui o tecladista Júnior Carelli e o baixista  Fernando Quesada mostram suas armas, o interlúdio instrumental remete ao Dream Theater, tamanha precisão apresentada, na sequencia outro grande petardo Fight The System, uma letra curta (com citação dos Racionais Mc's)  e muito forte e um refrão ótimo, mais um show de peso e agressividade e a melhor faixa do disco.

 Back To Fuck You Up! flui muito bem, e a essa altura fica claro que o Noturnall acertou ao trazer seu som para o lado mais pesado e vanguardista do Metal, em Major Cover Ups, Thiago usa vocais guturais em alguns versos, e a parede instrumental faz seu papel de forma exemplar, Industry Of Fear comete um escorregão ao soar demasiadamente similar a Before I Forget do Slipknot.

Acalmando os ânimos, This Life dá um bom respiro adicionando boas doses de melodias e elementos acústicos, e culmina em um final pesadíssimo e arrastado, Green Disease, apresenta muito peso e groove, o trabalho das guitarras é muito bom e o duelo entre as guitarras de Mancini e os teclados de Carelli se destacam.

A trinca final começa com We Are Not Alone, mais melódica e progressiva em seus 7 minutos, Rise Now! é cativante e levanta o ânimo trazendo Influências de AOR no refrão explosivo, Aquiles e Quesada formam uma cozinha indefectível tamanha habilidade em seus respectivos instrumentos, outro grande momento do disco, para fechar Sick And Tired of It All, coloca o pé no acelerador ao adicionar sessões instrumentais alucinantes aliados ao peso e groove do Thrash Metal e a um refrão que se aproxima do Power Metal, ótima mistura.

O Noturnall vem mostrando que o Heavy Metal ainda tem muitos caminhos para explorar, e faz isso muito bem ao sair do lugar comum ao apresentar uma proposta ousada e quebrar os paradigmas. O conteúdo lírico é ótimo e reflete os tempos em que vivemos, Back To Fuck You Up! prova que o Heavy Metal brasileiro vive uma grande fase e vem construindo uma identidade sólida. 

Um dos melhores discos de 2015. Compre sem medo!


Back To Fuck You Up!



Fight The System




Back To Fuck You Up! (2015)


  1. Enquanto a trégua não vem
  2. Back To Fuck You Up!
  3. Zombies (The Holy Trinity)
  4. Fight The System
  5. Major Cover Ups
  6. Industry of Fear
  7. This Life
  8. Green Disease
  9. We Are Not Alone
  10. Rise Now!
  11. Sick And Tired Of It All


Thiago Bianchi (Vocal)
Fernando Quesada (Baixo, Backing Vocals e Guitarras e Guitarras Acústicas)
Leo Mancini (Guitarras, Backing Vocals, Guitarras, e Guitarras Acústicas)
Junior Carelli (Teclados, iPads, e Backing Vocals)
Aquiles Priester ( Bateria e Backing Vocals)


Postar um comentário