4 de jan de 2013

Accept - Stalingrad



O Accept retornou muito bem em 2010 com Blood Of The Nations, contando com Mark Tornillo nos vocais, lançou um álbum consistente e saiu em um tour mundial, fãs e crítica aclamaram o retorno de um dos maiores ícones do Metal Mundial.

Pois bem, em 2012 a banda soltou mais um álbum de estúdio, Stalingrad, que narra a épica batalha de Stalingrado na Segunda Guerra Mundial, clichê para uma banda de Metal não? Pode até ser, mas não para o Accept, um dos expoentes do estilo.

A Produção a cargo de Andy Sneap, é excelente, equilibrando os instrumentos e deixando o som encorpado, pesado, sem soar sujo, uma receita tradicional que casa muito bem com o estilo da banda, esta aliás está na ponta dos cascos.  Udo Dirkschneider deve estar com inveja dos ex-companheiros, que atingiram um resultado excepcional.

Mark Tornillo tem uma voz que se encaixa perfeitamente com o Accept,  as guitarras de Wolf Hoffmann e Herman Frank aparecem muito bem, melodias cativantes, riffs e solos que impressionam os fãs mais exigentes, Peter Baltes vem com linhas de baixo  melodiosas e marcantes, sua marca registrada desde os primórdios da banda, Stefan Schwarzmann, leva bem a bateria reta e marcada, anotando pancadas firmes.

O maior mérito de Stalingrad é conseguir atualizar seu Metal Tradicional sem perder suas características, ou seja, aliar a melodias clássicas, músicas cadenciadas e refrães fáceis, com peso, vocais rasgados e velocidade, esses contrastes tornam a audição prazerosa e cativante.

Hang, Down and Quartered é uma pancada que abre o álbum, peso, velocidade e a combinação dos vocais rasgados de Tornillo com o coro no refrão, ótima abertura. Na sequência vem Stalingrad, que começa com um solo característico de Hoffmann logo de cara, numa pegada mid tempo, com um tom épico digna de um álbum conceitual como esse.

As pancadas  Flash of Bang Time e Revolution acordam o ouvinte com a fúria dos vocais de Tornillo, e as guitarras de Wolf Hoffman e Herman Frank cortando nossos ouvidos, Twist Of Fate é um show a parte, as melodias remetem diretamente ao clássico álbum Balls To The Wall, alternando momentos lentos com um refrão explosivo, aqui o baixo de Peter Baltes fala alto com suas melodias cativantes, grande perfomance da banda, Tornillo também manda bem na interpretação, uma das melhores músicas do álbum.

Ainda vale destacar a pesada The Quick and The Dead e a épica The Galley que em meio aos seus 7 minutos fecha o álbum com maestria, começa pesada e cadenciada e termina melancólica com um trabalho sensacional de Wolf Hoffman explorando as melodias de música clássica de sua guitarra.

Stalingrad figura tranquilamente entre os melhores álbuns da banda, não deve nada a clássicos como Restless and Wild, Balls To The Wall e Metal Heart e pelo visto quando a banda voltou com Blood Of The Nations, iniciou uma nova era clássica em sua discografia. Como é bom ter o Accept de volta em grande forma!


                                        

A Banda:

Mark Tornillo (Vocais)
Wolf Hoffmann (Guitarra)
Herman Frank (Guitarra)
Peter Baltes (Baixo)
Stefan Schwarzmann (Bateria)

Track List (Versão vendida no iTunes)

1 - Hang, Down and Quartered
2 - Stalingrad
3 - Hellfire
4 - Flash To Bang Time
5 - Shadow Soldiers
6 - Revolution
7 - Against The World
8 - Twist Of Fate
9 - The Quick and The Dead
10 - Never Forget (Bonus Track)
11 - The Galley


Postar um comentário