4 de set de 2012

Jon Jones x Vitor Belfort - Duelo de gerações



O UFC 152 vai ser palco de uma luta que nasceu em meio a polêmicas, lesões, desafios e surpresas, para quem (ainda) não ficou sabendo da história completa, veja aqui!

Jon Jones x Vitor Belfort traz a tona mais uma batalha de gerações, Jon Jones representa o novo MMA, popular, com super astros numa era de explosão da venda de pay per views, com monopólio do UFC. Em contrapartida Vitor Belfort é um dos expoentes do Carlson Gracie Team, ainda do tempo dos torneios do UFC, quando despontou e venceu com 18 anos, lutava Vale Tudo, um esporte marginalizado que passou por um transformação após o reallity show The Ultimate Fighter.

Vejamos o que faz desta luta muito interessante!

As Credenciais

Jon Jones é o lutador mais dominante da categoria até 93 kgs (Meio Pesado), enfileirou o top 5 da divisão sem passar grandes dificuldades, vencendo Ryan Bader, Mauricio Shogun, Quinton Jackson, Lyoto Machida e Rashad Evans. Um campeão incontestável dentro da jaula, mas que vem passando por momentos constrangedores, desde o acidente automobilistico ao qual foi pego embriagado, processo de reabilitação até a recusa da luta contra Chael Sonnen.

Vitor Belfort não é chamado de Fenômeno a toa, campeão do GP dos pesados do UFC aos 18 anos, tem em seu vasto cartel vitórias sobre Wanderlei Silva, Heath Herring, Gilbert Yvel, Randy Couture, Matt Lindland, Rich Franklin e Yoshiro Akyama, acumulando cinturões do UFC e Cage Rage na categoria dos meio pesados. A histórica instabilidade emocional, o desaparecimento da irmã ficaram para trás, e Vitor vem de uma série de 7 vitórias nas últimas 8 Lutas.

Favoritismo evidente pode atrapalhar?

Jon Jones carrega consigo um favoritismo enorme, maior, mais forte e jovem, tem tudo para vencer, Belfort desponta como franco atirador, vem lutando nos médios e voltou aos meio pesados graças à necessidade do UFC, luta sem responsabilidade, o que pode ser um ponto positivo importante em uma luta que Jones vem pressionado por todos os fatos que antecederam seu retorno.

Fiasco Eminente

Ao negar a luta contra Sonnen após a lesão de Henderson, Jones está em xeque, poderia ter aceitado, liquidado o falastrão e saído por cima, mas ao recusar expôs as fraquezas do UFC, que tratou de jogar o mundo do MMA contra o jovem campeão.
Qualquer resultado que não seja uma vitória rápida, pode levar Jones ao primeiro fiasco da carreira, uma luta de 5 rounds seria desastroso e uma derrota, além de impensável, pode signficar o fim da era Jon Jones que obviamente iria para a geladeira de Dana White.

Caminhos para vitória

Vitor Belfort tem a mão esquerda mais devastadora do UFC, equivalente a mão direita de Henderson, é veloz, bem versátil e pode definir a luta rapidamente, se Belfort evitar as quedas e encurtar a distância pode nocautear o campeão, que nas poucas vezes que foi atingido, acusou e mostrou que seu queixo não é seu ponto forte.

Jon Jones por sua vez pode neutralizar qualquer lutador do UFC com suas quedas e seus cotovelos afiados, tem boa envergadura e já venceu lutas finalizando com seus estrangulamentos precisos, claramente favorito, nunca foi derrubado, finalizado ou nocauteado no UFC. Terá que usar suas armas para neutralizar a velocidade de Vitor: Wrestling e o Ground and Pound.

Até 22 de setembro as incertezas serão grandes, e acredito que uma derrota de Jones deixaria Dana White radiante, a questão é: será possível??



Postar um comentário