15 de mar de 2016

Last in Line - Heavy Crown



Nota: 8,5

Quando Vivian Campbell, Jimmy Bain (RIP) e Vinny Appice anunciaram que montariam um projeto em tributo a Ronnie James Dio, o mundo se voltou para eles esperando quem seria o vocalista que participaria de uma série de shows, e Andrew Freeman foi escolhido, ele participou de três turnês com o Lynch Mob, e tocou guitarra ao vivo com o The Offspring  entre outros, e foi muito bem.

Com a formação definida, foram ao estúdio e a mágica da line-up original do Dio falou mais alto e Heavy Crown é um disco excelente, muito bom de ouvir, trazendo de volta um Hard'N Heavy com levadas empolgantes riffs e solos emocionantes e excelentes vocalizações, sim Freeman se destaca ao cantar linhas vocais bem escritas com muita influência do som oitentista.

Vale destacar como é bom ouvir Vivian Campbell tocando um material mais pesado e cru do que executa há muitos anos no Def Leppard, o guitarrista irlandês tem bom gosto, técnica e sabe compor como poucos, falar da cozinha formada por Appice e Bain é dispensável, eles acertam em ditar o ritmo e impor toda a cadência necessária para o estilo.

O material é farto de grandes momentos, a abertura Devil In Me não deixa nada em pé, Andrew Freeman canta versos empolgantes de forma magistral, Martyr é um ode a Stand Up And Shout, e sua pegada up tempo indefectível. Com uma abertura desse porte, toda e qualquer desconfiança é demolida pelo talento dos caras.

A dupla Starmaker e Burn This House Down colocam os pesados riffs em evidência, a influência do mestre Tony Iommi pode ser ouvida, juntamente com o tom melódico dos vocais que remetem aos momentos de Dio no Sabbath, tudo devidamente atualizado com toques mais pesados aqui e ali.

Voltando com o pé no acelerador I Am The Revolution coloca dupla Bain/Appice em primeiro plano martelando nossos ouvidos com um Heavy Metal clássico,  Blame It On Me já avança em direção ao som puxado no Hard Rock atual recheado de grooves e um belo solo de Campbell, a essa altura fica evidente que mesmo após tantos anos esses caras não perderam o entrosamento.

O disco passa rápido, e audição é agradável, In Flames carrega a mão em peso e compassos mais quebrados na bateria de Appice, Already Dead dá continuidade ao abrir uma ponte para o futuro, sem acertadamente soar extremamente saudosista mas preservando o lado melódico que consagrou a formação clássica do Dio.

Ainda temos a ótima faixa título, Heavy Crown pega carona em uma sonoridade que remete a Whitesnake com um acento mais pesado e excelentes linhas vocais de Freeman, grande melodias e um refrão pra lá de empolgante.

Ao fim do disco fica aquela sensação de que o dever foi cumprido e o legado de Ronnie James Dio honrado com louvor, e ainda apontando para um futuro que pode nos presentear com mais momentos como esse. Uma pena Jimmy Bain ter falecido antes do lançamento.

Heavy Crown (2016)



A Banda

Andrew Freeman (Vocal)
Vivian Campbell (Guitarra)
Jimmy Bain (Baixo)
Vinny Appice (Bateria)

Postar um comentário