9 de fev de 2014

Kings Of Leon - Mechanical Bull



Nota: 7,5

O  Kings Of Leon já pode ser considerada uma banda veterana, uma vez que debutou em 2003 com o forte Youth & Young Manhood, mostrando ao mundo uma mistura de Southern Rock e Rock Alternativo muito interessante. A  Familia mais rockeira dos Estados Unidos retornou em 2013 com uma boa dose de inspiração, Mechanical Bull merece a atenção de quem gosta de boa música.

O sucesso do clássico quase pop Only By Night (2008) levantou a carreira do Kings Of Leon e impulsionou os Followill rumo ao estrelato, entretanto a sonoridade que foi sensivelmente suavizada gerou críticas dos fãs mais antigos no também bem  sucedido Come Around Sundown (2010).

Entretanto desta vez tivemos mudanças.as melodias grudentas e fáceis continuam dando as caras, porém uma dose de guitarras e batidas mais agitadas ditam o ritmo,  mesmo nas baladas a banda soa mais orgânica e direta fazendo com que o Kings Of Leon equilibre mais sua proposta, menos pop, mais rock.

A abertura com a forte Supersoaker é um convite e tanto para ouvir Mechanical Bull com atenção, a voz peculiar de Caleb Followill é um cartão de visitas interessante, cantando com muita disposição, ele também faz uma dupla de guitarras entrosada com Matthew Followill.

O solo inicial de Rock City abre espaço para um tema cadenciado com uma forte influência Sulista, uma letra bem sacana muito bem interpretada, mais uma boa interação de guitarras e dos grooves da dupla  Nathan e Jared Followill.

A up tempo Don't Matter  explora os lados mais alternativos lembrando bastante a sonoridade do Grunge dos já longínquos anos 90, para quem achava que os caras estavam amolecendo demais o inicio do disco vem para apagar a impressão de envelhecimento precoce da banda.

Músicas mais lentas e baladas fazem parte do DNA deles e a melancólica Beautiful War é arrastada, focada nos vocais de Caleb,  que estão muito bons durante todo o álbum, a quase pop e cativante Temple tem um enorme potencial para emplacar, os arranjos são ótimos, muitas guitarras, uma levada boa de bateria, grooves no baixo e melodias fáceis de cantar. Um Hit em potencial.

A a balada pop Wait For Me pode desagradar quem esperava mais peso,, mas é inegável a qualidade dos arranjos por aqui, destaque para o grande arranjo de guitarras, Caleb e Matthew fizeram um grande trabalho. A influência sulista misturada com soul music criaram uma atmosfera setentista interessante em Family Tree.

Comeback Story deixa o ritmo cair, a música não é ruim, mas está no lugar errado,  Tonight é uma power ballad com um andamento mais quebrado e um grande refrão, Coming Back Again agita as coisas novamente, com uma pegada oitentista, tem o baixo na frente comandando o resto do time.


On The Chin é quase uma balada country com uma bonita melodia de voz, Caleb interpreta as músicas com muita propriedade, sua voz peculiar é muito bem usada aqui, uma boa escolha para fechar o disco.

Mechanical Bull deixou uma boa impressão, se os fãs mais antigos achavam que os Followill caminhavam para uma direção mais pop e inofensiva devem escutar o álbum com atenção, não chega a ser uma ruptura, ou um grito rebelde contra o passado recente deles, mas podemos ouvir uma banda mais disposta a agitar as coisas.

Vale conferir.



Beautiful War



Family Tree



Mechanical Bull (2013)

  1. Supersoaker
  2. Rock City
  3. Don't Matter
  4. Beautiful War
  5. Temple
  6. Wait For Me
  7. Family Tree
  8. Comeback Story
  9. Tonight
  10. Coming Back Again
  11. On The Chin
  12. Work On Me (Faixa Bonus iTunes)
  13. Last Mile Home (Faixa Bonus iTunes)

A Banda

Caleb Followill  (vocal e guitarra)
Matthew Followill  (guitarra)
Jared Followill  (baixo)
Nathan Followill (bateria)

Postar um comentário