15 de jan de 2012

UFC 142 - Noite de Consagração

Quando anunciaram o card do UFC 142, com transmissão na Rede Globo recheado de Brasileiros e alguns bons nomes do MMA Internacional , o público desconfiou, já que, em comparação com o card da edição 134 em Agosto passado, não possuía tantas estrelas tais quais, Minotauro, Shogun e Anderson Silva.

Porém Aldo e Belfort lideraram a noite emocionante, que fez a HSBC Arena no Rio,  estremecer, após um card preliminar excelente, com lutas empolgantes, e uma vitória contestável do brasileiro Thiago Tavares diga-se de passagem.

 Edson Barbosa aplicou um nocaute sensacional no Inglês Terry Etim, um chute giratório que encaixou no queixo do inglês que caiu como uma árvore no octagon. Nocaute da Noite, ou seria Nocaute do Ano?

Toquinho fez sua parte, contra um adversário mediano que estava em ascensão no evento, fez a lição de casa, puxou para baixou, e com um gancho foi buscar uma chave de calcanhar, forçando o americano a desistir, movimento plástico, e eficiente. Não deu outra Finalização da Noite!


Madrugada adentro (horário péssimo, pressão global a vista), a próxima luta foi um capítulo a parte, Vitor Belfort x Anthony Johnson travaram uma guerra psicológica já na pesagem, na qual o americano extrapolou o peso em 5 Kg no dia da pesagem.

Na luta Johnson estava claramente preocupado em trocar poucos golpes, e controlar a luta no chão usando seu wrestling, após uma queda, e alguns golpes de cima para baixo, Belfort coma guarda fechada conseguiu segurar o ímpeto do americano, mesmo tomando golpes fortes que incharam o olho direito do Brasileiro.

 A luta voltou em pé Belfot golpeia Johnson, a luta volta ao solo e Dan Mirgliotta manda levantar após pouca ação e  algumas cabeçadas não(??) intencionais de Johnson. Após mais golpes, Belfort pega as costas do americano, golpeia com violência e engata um mata leão. Fim de luta, Belfort anota a 21 vitória na carreira, 10 no UFC.

No evento principal, José Aldo, campeão da featherweight encarou o encardido Chad Mendes, a luta transcorreu em pé, ambos trocaram chutes, Aldo levando vantagem, até que no fim do Round, Mendes grampeia o campeão, tentando uma queda, Aldo irregularmente segura na grade, sendo advertido pelo árbitro. A luta segue, Mendes grampeado nas costas de Aldo,  que com poucos segundos para acabar a luta, se livra do clinch e emenda uma poderosa joelhada no queixo, combinando com um soco já no limite do tempo.

 Vitória por nocaute, Aldo anota a quinta defesa de cinturão, sendo duas pelo extinto WEC,  e se consolida como um campeão imbativel na categoria.

Ponto negativo para Johnson que não bateu o peso e deu cabeçadas em Belfort e o grande juiz Mario Yamazaki, que errou feio ao desqualificar a revelação Erick Silva alegando golpes ilegais após performance arrasadora contra Carlo Prater.

Saldo positivo, Brasileiros honraram a tradição e demoliram os adversários. MMA mostrando força no país onde a modalidade nasceu com o nome de Vale Tudo.
Postar um comentário